Top 5 Guitarristas da década de 1950

“O Delta Blues, composto principalmente de violão, gaita e estilo introspectivo, ganhou esse nome pois foi originado na região do delta do rio Mississippi no sul dos Estados Unidos. Só que partir da década de 1950 esse estilo entrou em transição para algo mais provocador já que estava em voga o início de uma revolução cultural chamada Rock N’ Roll. Com o advento da eletrônica, a guitarra elétrica conquistou o seu lugar produzindo assim a primeira leva de guitarristas que entrariam para a história da música.”




5 – Bo Diddley

Bo Diddley estudou violino durante anos, mas depois de ouvir as músicas da lenda do blues John Lee Hooker, ele mudou definitivamente para a guitarra.  Diddley chegou ao top 40 com a canção “Pretty Things” em 1956. Outras canções famosas incluem “Who Do You Love”, “Mona” e “Before You Accuse Me”. Ele entrou em turnê no ano de 1979 com o grupo punk rock, The Clash, essa excurssão apresentou Diddley a novas audiências. Em 1987, Diddley foi induzido O Hall of Fame do Rock and Roll. Mais recentemente em 1996, ganhou o Prêmio Lifetime Achievement no Rhythm and Blues Foundation Pioneer Awards. No mesmo ano, ele lançou seu último álbum de estúdio, Man Amongst Men, que foi recebido calorosamente pelos críticos. Às vezes, chamado “The Originator”, Diddley inspirou inúmeros artistas que seguiram seus passos musicais, incluindo Buddy Holly, Bruce Springsteen, Rolling Stones, The Who e The Doors. Diddley se foi em 2 de junho de 2008.

4 – John Lee Hooker

Conhecido como o “Rei do Boogie”, John Lee Hooker foi um dos verdadeiros superstars do blues. Seu trabalho é amplamente reconhecido por seu impacto na música moderna, com canções simples, porém profundamente eficazes transcenderam fronteiras e idiomas ao redor do globo. Foi considerado o 35º melhor guitarrista de todos os tempos pela revista norte-americana Rolling Stone. A carreira de Hooker começou em 1948 quando ele alcançou sucesso com o compacto “Boogie Chillen”, apresentando um estilo meio falado que tornaria-se sua marca registrada. Ritmicamente, sua música era bastante livre, uma característica que ele tinha em comum com os primeiros músicos de delta blues.

3 – Muddy Waters

Em 1958, Muddy Waters levou seu som de blues elétrico para a Inglaterra e tornou-se uma estrela internacional. Após a turnê inglesa, a base de fãs de Waters se expandiu e começou a chamar a atenção da comunidade rock ‘n’ roll. No final de sua vida, Muddy Waters conquistou seis Grammys, bem como inúmeras outras honras. Ele morreu em 30 de abril de 1983. Desde a sua morte, a contribuição da Waters para o mundo da música continuou a ser reconhecida. Em 1987, Waters foi postumamente introduzida no Rock and Roll Hall of Fame. Cinco anos depois, a Academia Nacional de Artes de Gravação e Ciências concedeu ao músico um Prêmio Grammy Lifetime Achievement. Além disso, alguns dos nomes mais reconhecidos na música o tiveram como sua maior influência, incluindo Eric Clapton, Jimmy Page, Jeff Beck e Johnny Winter.

2 – Chuck Berry

Chuck Berry foi um dos mais influentes artistas do rock and roll na história da música e desenvolveu uma performance de palco icônica principalmente pelo seu famoso “Duck Walk”. Ele é conhecido por diversos sucessos incluindo “Maybellene” e “Johnny B. Goode”. Berry, conhecido como “O pai do Rock & Roll” é um ícone musical que quebrou paradigmas raciais existentes EUA através de sua música. Ele buscou a clareza vocal suave de seu ídolo, Nat King Cole, enquanto tocava blues com influência de Muddy Waters.

Ele conheceu  o lendário músico Muddy Waters no início de 1955, e este sugeriu que Berry comparecesse à  Chess Records para uma audição. Algumas semanas depois, Berry escreveu e gravou uma música chamada “Maybellene” e levou-a aos executivos da gravadora. Eles imediatamente lhe ofereceram um contrato. Em alguns meses, “Maybellene” alcançou o número 1 nas tabelas de R & B e nº 5 nas paradas. Muitos historiadores da música consideram “Maybellene” a primeira canção do Rock ‘n’ Roll. Berry rapidamente seguiu com uma série de outros singles que o ajudaram a construir o novo gênero chamado de rock and roll: “Roll Over, Beethoven”, “Too Much Monkey Business” e “Brown-Eyed Handsome Man”, entre outros.

No final da década de 1950, músicas como “Johnny B. Goode” e “Sweet Little Sixteen” conseguiram chegar no Top 10 das paradas alcançando igual popularidade entre jovens de ambos os lados de uma divisão racial existente na época.  Apresentando Berry no Rock and Roll Hall of Fame, Keith Richards, dos Rolling Stones, disse: “É muito difícil para mim falar sobre Chuck Berry porque eu tenho levantado cada lick que ele já jogou. Este é o homem que começou tudo ! “Berry se foi em 18 de março de 2017 aos 90 anos.

1 – B. B. King

Por mais de meio século, Riley B. King, mais conhecido como B.B. King (abreviação de Blues Boy King), definiu o blues para o público mundial. Lançou mais de cinquenta álbuns desde que ele começou a gravar na década de 1940.




Em meados da década de 1950, em uma de suas apresentações,  dois homens entraram em uma briga e derrubaram um barril de querosene (usado na época para aquecer o salão) causando um enorme incêndio. B.B. King fugiu do estabelecimento como todos os outros, mas logo percebeu que havia esquecido seu violão de $ 30 dólares dentro do local, então ele correu para dentro do prédio em chamas para recuperá-lo. Ele escapou por um triz! Mais tarde descobriu que toda a confusão tinha acontecido por causa de uma mulher chamada Lucille, ele decidiu dar esse nome ao seu violão para lembrá-lo de nunca fazer uma coisa louca como brigar por uma mulher. Desde então, cada uma das guitarras Gibson da marca B.B. King tem sido chamada de Lucille.

Ele desenvolveu uma técnica vibrato com a mão esquerda que se tornaria um dos componentes indispensáveis do vocabulário de um guitarrista de rock. Seu estilo de tocar serviu de inspiração para guitarristas lendários como Eric Clapton, George Harrison e Jeff Beck.

Nas palavras de B.B. King: “Quando eu canto, toco na minha mente; No momento em que paro de cantar oralmente, eu comecei a cantar tocando Lucille “.

B.B. King tornou-se o músico de blues mais famoso desde então e uma das principais inspirações para o gênero Rock N’ Roll. Ao longo dos anos, a B.B. desenvolveu um dos estilos de guitarra mais identificáveis do mundo. O seu hit mais conhecido foi “The Thrill Is Gone” lançado em 1970. B.B. King se foi em 14 de maio de 2015 aos 89 anos.

” E para você qual é o guitarrista mais enigmático dessa década incrível?  Comente!”

Conheça um pouco da história do Rock clicando aqui !